latete-incomum-exposicao-2021.gif

inara vidal

lante-incomum-linha.png
latente-incomum-cianotipia-01.png

Recorri aos meus sentidos e com a visão não vi. Não vi nada que fosse tão belo ou digno de nota. A vida em isolamento social restringe muito a visão, mas faz enxergar que procuramos o belo sempre fora, fora de nós e de nossa casa.

Sentimos uma imensa necessidade de olhar pra fora, para não olhar para dentro.

Com isso em mente, pensei muito, já que não conseguiria atingir o objetivo proposto (escrever sobre algo extraordinário que

tivesse visto, durante a semana), afinal não vi nada lindo ou grotesco.

Nessa hora analisei que o mais belo

que “vi “nessa semana foi a segurança da minha cama arrumada, a energia da minha gata filhote e a beleza de cada planta que eu tenho. Enfim a flor da minha Begônia é coisa mais linda que eu vi essa semana,

e tava bem aqui, do meu lado.

talita fróes

latente-incomum-inara.gif

patricia sampaio

lante-incomum-linha.png

inara vidal

lante-incomum-linha.png

gabriela loreti

lante-incomum-linha.png
latente-incomum-patricia.gif
latente-incomum-elemento-rosa.png

maria cristina hilário

lante-incomum-linha.png

andrezinho ferreira

lante-incomum-linha.png

pati ioco

lante-incomum-linha.png

andrezinho ferreira

lante-incomum-linha.png
latente-incomum-elementos.png
latente-incomum-cianotipia-05.png

claudia diaz

lante-incomum-linha.png
latente-incomum-sala-01-1.png

madu assis

lante-incomum-linha.png
_MG_2461.jpg

edson wander

lante-incomum-linha.png

ana takenaka 

claudia diaz

clara santos

isabela ataíde

marcio campos

lucinda figueiredo

edição de som e video:

melissa rahal